Área do Cliente: Chamados | Portal de Boletos
Área do Corretor: Entrar

05/11/2020

Jundiaí, uma das melhores cidades para envelhecer

A cidade ficou em 16º lugar no ranking de todos os municípios do país, elaborado pelo Instituto de Longevidade (IDL). Confira a matéria!

 

Envelhecer deixou de ser “coisa do passado”. Cada vez mais os idosos possuem uma vida ativa, ora trabalhando, ora se divertindo e assim vão curtindo a “melhor idade”.

Em Jundiaí, as pessoas de 50 anos pra mais, estão praticando exercícios físicos nas avenidas da cidade – muitas vezes em intensidade até maior do que muitos jovens!

Prova desse novo comportamento é o estudo realizado pelo IDL, Instituto de Longevidade. Em uma pesquisa realizada em todo o país, Jundiaí ficou com a excelente 16ª posição no ranking de melhores cidades para se envelhecer. Isso se deve a uma somatória de fatores, como a infraestrutura do município, que conta com excelentes opções para a melhor idade, como academias ao ar livre, ciclovias e parques.

 

Mais atividade, mais opções

Com idosos cada vez mais ativos, é necessário pensar em como essas pessoas podem usufruir dos espaços dentro e fora de casa. Quando nós estamos projetando um novo empreendimento, pensamos em todos os públicos que podem usar as áreas de convivência e lazer, incluindo os idosos. Pensar na experiência de cada pessoa ajuda a criar esse ambiente favorável para envelhecer com saúde e disposição.

 

É necessário pensar na acessibilidade

Memso com mais atividade, é preciso pensar também que nem todo mundo é igual. Junto com o avanço da idade, o nosso corpo dá sinais de fragilidade. Por esse motivo, pensar em ambientes acessíveis é essencial. Empreendimentos da Santa Angela como o Differenziato e o Maxx, por exemplo, foram projetados pensando na acessibilidade, para proporcionar aos moradores um lugar onde pode se viver por muitos anos!

 

Cooperação em tempos de pandemia

Com a pandemia do coronavírus, nossa responsabilidade com os idosos ficou ainda maior. Muitas pessoas se ofereceram para realizar compras para as pessoas com mais de 50 anos, de modo que elas pudessem permanecer nos seus lares, protegidas. Outras ações que podemos e devemos tomar para essa proteção é sempre usar máscaras ao sair de casa, manter o distanciamento de 2 metros de outras pessoas e higienizar mãos com frequência.

A responsabilidade de manter esse índice positivo e a qualidade de vida dos idosos, é de todos!

Pra você continuar lendo: