Santa Angela Construtora
Santa Angela Construtora

Financiamento de imóveis: o quê você precisa saber

A Santa Angela explica os parâmetros mais comuns do financiamento de imóveis
Utilizar o financiamento de imóveis é uma das formas mais práticas para se adquirir um novo lar. Isso acontece porque, na maioria das vezes, é difícil ter todo o dinheiro para pagar o imóvel à vista, e geralmente as taxas de juros dessa modalidade ficam menores do que os empréstimos bancários.

Para que você possa ter tranquilidade na hora de financiar seu imóvel, separamos os principais pontos que você precisa saber, desde os pré-requisitos básicos para o financiamento até as etapas para conseguir aprovação do documento.

Como funciona o financiamento de imóveis


O financiamento é um tipo de modalidade no qual o banco paga ao vendedor do imóvel o valor solicitado pelo comprador. A partir daí, o comprador passa a dever para o banco e não para o vendedor do imóvel, com a possibilidade de diluir o montante pago em parcelas com juros pré ou pós-fixados.

Pré-requisitos


Antes de dar entrada no pedido de financiamento, existem pré-requisitos que o banco irá analisar para que o valor seja aprovado:
– Maioridade civil: ter pelo menos 18 anos de idade;
– Ter meios de comprovar renda: para trabalhadores assalariados, o holerite serve como documento de comprovação. Para profissionais autônomos, pode ser o imposto de renda, contrato de prestação de serviços ou declaração do sindicato da categoria. Para trabalhadores informais, é necessário consultar o banco para saber quais documentos levar;
– Não possuir cadastro em órgãos de restrição ao crédito (SPC, SERASA etc.).

Taxa de juros: pré ou pós-fixados?


As taxas de juros servem como parâmetro para fazer com que as parcelas a serem pagas sigam a correção monetária do país – quando o Real é valorizado ou desvalorizado de acordo com a economia.
No caso dos juros pré-fixados, o comprador do imóvel tem a taxa definida para todas as parcelas no momento do contrato, sabendo exatamente o que vai pagar no final. Já os juros pós-fixados acompanham a flutuação de valorização ou desvalorização do Real, podendo aumentar ou diminuir dependendo da situação econômica do país.
Para escolher a melhor modalidade para você, sempre considere o seu momento atual, o cenário econômico e converse com seu gerente para a melhor decisão.

Documentos necessários para o financiamento


– RG e CPF, originais e cópia;
– Para cônjuges, Certidão de Casamento ou União Estável;
– Comprovante de endereço;
– Comprovante de renda (extrato bancário, imposto de renda, holerites, entre outros);
– Certidão negativa de débitos relativos à tributos Federais e à Dívida Ativa da União;
– Cópia do CTPS, extrato do FGTS e autorização para movimentação da conta, quando for utilizar o Fundo de Garantia junto ao financiamento;
– Certidão negativa de propriedade sobre bens imóveis – para financiamentos com FGTS ou Minha Casa Minha Vida.

Etapas do financiamento


1. Fazer simulação do financiamento


Antes de ir ao banco fazer o pedido, você pode fazer simulações online. Confira nos sites da Caixa Econômica Federal, Santander, Banco do Brasil, Itaú ou outro banco de sua preferência.

2. Vá até o banco com os documentos necessários


Apesar de ser possível fazer a simulação online, o pedido de financiamento só pode ser feito presencialmente. Procure o banco de sua preferência e vá até a agência mais próxima para conversar com o gerente.

3. Análise de crédito


Depois de entregar a documentação, a instituição financeira irá realizar a análise do pedido, comparando com os dados dos documentos. Geralmente, o financiamento concedido não pode ultrapassar o valor de 30% da renda mensal comprovada.

4. Avaliação do imóvel


O banco irá também analisar o imóvel pretendido para compra, verificando se há alguma pendência judicial ou legal. O prazo para o laudo dessa avaliação é de, aproximadamente, 15 dias.

5. Assinatura do contrato


Depois de verificar que está tudo correto, o banco entregará o contrato para ser assinado tanto pelo comprador quanto pelo vendedor do imóvel. O contrato deve, depois, ser registrado no Cartório de Registro de Imóvel, nomeando o comprador como proprietário do imóvel. Existe uma taxa para realizar esse registro que varia de acordo com o Estado da Federação e com o valor do imóvel. Consulte o Cartório do local para saber mais.

6. Pagamento das parcelas


Com o registro e contrato em mãos, você já é considerado dono do imóvel. A partir daí, você deve pagar as parcelas na quantidade e com os juros escolhidos na hora do pedido de financiamento. É possível posteriormente, quitar o total da dívida, inclusive com o valor acumulado do FGTS. Entre em contato com o banco responsável pelo financiamento para saber mais.

Tem mais alguma dúvida em relação ao financiamento de imóveis? Coloque nos comentários!


Última notícia

Mais lida

Você também vai gostar de:

Central de vendas ▾

Santa Angela Construtora Envie

um e-mail

Santa Angela Construtora Ligue

11 4497-0801

Whatsapp

11 9 7300-2300

Santa Angela Construtora Deixe

seu número